Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Youtube     Siga-nos por RSS
 
    Início    Noticias
Processo negocial encerrado sem acordo
19 Mar 2020
Processo negocial encerrado sem acordo
Processo negocial encerrado sem acordo

Decorreu hoje a quarta e última reunião negocial no âmbito da fase de negociações e informações do processo de despedimento colectivo na LIBERTY SEGUROS, com a participação da DGERT (Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho).

O processo negocial foi hoje encerrado, sem o acordo do SINAPSA, não obstante ter sido possível um entendimento relativo à proposta de minuta de Aditamento ao Contrato de Trabalho para Prestação de Trabalho em Regime de Teletrabalho, depois da LIBERTY SEGUROS ter dado a sua concordância às alterações hoje propostas e discutidas.

O SINAPSA é contra o despedimento colectivo. Apesar dos nossos esforços para manter a totalidade dos postos de trabalhos, nunca houve da LIBERTY SEGUROS qualquer flexibilidade para minimizar os efeitos do despedimento dos trabalhadores envolvidos, nomeadamente:

1. A LIBERTY SEGUROS não teve em consideração todas as medidas alternativas possíveis para a manutenção das relações de trabalho:
  • Ao recusar a possibilidade de todos os trabalhadores manterem a sua relação de trabalho através do recurso ao regime de teletrabalho, requalificando-os profissionalmente, se necessário. Esta recusa atinge concretamente os 25 trabalhadores a quem está somente prevista como medida alternativa ao despedimento a deslocação para o Centro de Serviços em Lisboa;
  • Não ter facultado a listagem com o número de trabalhadores, funções e locais de trabalho, em regime de trabalho temporário ou em prestação de serviço (outsourcing). Esta questão está intimamente ligada ao facto de reivindicarmos que esses postos de trabalho permanentes sejam ocupados por trabalhadores com vínculo de trabalho efectivo, criando desta forma as condições necessárias para o acesso dos 25 trabalhadores acima referenciados.
2. A discriminação da LIBERTY SEGUROS na atribuição da compensação indemnizatória aos restantes 74 trabalhadores que pretendam cessar a relação de trabalho. Na reunião de hoje, à revelia do assumido em reuniões anteriores, a LIBERTY SEGUROS pretende somente atribuir-lhes a indemnização prevista na Lei, "esquecendo-se" que têm de estar garantidas a todos os trabalhadores as mesmas condições que foram atribuídas aos trabalhadores que, nos últimos 3 meses, tenham cessado a relação de trabalho com a empresa.

Face ao descrito, o SINAPSA irá recorrer à via judicial para a contestação do despedimento colectivo dos trabalhadores nossos associados, caso o desejam.

Como só podemos representar estes trabalhadores, os demais, caso pretendam accionar judicialmente a LIBERTY SEGUROS, exortamos a sindicalizarem-se no SINAPSA e a lutar pela preservação dos seus postos de trabalho e vínculos contratuais à LIBERTY SEGUROS.

Para mais informações, contactem-nos directamente ou através do nosso Delegado Sindical, Filipe Pinto.


O SINAPSA SEMPRE COM OS TRABALHADORES!

JUNTOS SOMOS + FORTES!

 

SINDICALIZA-TE!

Sócio SIM! Sozinho NÃO!


COMUNICADO N.º 11 - MARÇO 2020

 
 
Porto
Rua Breiner, 259, 1º
4050-126 Porto
T + 351 222 076 620
F + 351 222 052 216
geral@sinapsa.pt
Lisboa
Rua Cidade de Liverpool, 16 C R/C Dto
1170-097 Lisboa
T + 351 218 861 024
F + 351 218 861 024
lisboa@sinapsa.pt
Descarregue a nossa APP
iOS
Android
Newsletter

Copyright SINAPSA | 2020 | Sindicato Nacional dos Profissionais de Seguros e Afins | Desenvolvido por Portugal Interactivo