Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Youtube     Siga-nos por RSS
 
No Centro de Atendimento da Fidelidade reina a grande desorganizao
28 Jun 2019
No Centro de Atendimento da Fidelidade reina a grande desorganizao
No Centro de Atendimento da Fidelidade reina a grande desorganizao

A FIDELIDADE consente a prática de níveis de serviço incrivelmente baixos no Centro de Atendimento, cujo motivo se deve à desorganização da gestão do Centro de Atendimento realizada pela empresa de outsourcing em harmonia com o GCC da FIDELIDADE.

Diariamente, os trabalhadores são submetidos a uma pressão psicológica esgotante e potenciadora de vários tipos de doenças. Para melhor compreensão apresentam-se alguns casos que nos causam alarme e preocupação:


  • Há trabalhadores que, por sugestão das chefias, não cumprem o tempo mínimo entre jornadas de trabalho (11 horas), em violação ao Código do Trabalho;
  • Há trabalhadores que, pelo excesso de trabalho e pressão exercida pelas chefias, desmaiam no local de trabalho, necessitando de tratamento hospitalar;
  • Há trabalhadores que não fazem o intervalo de almoço para fazerem trabalho acumulado por desorganização de quem os coordena;
  • Há trabalhadores que, após uma hora de formação, passam a atender uma linha cujo ramo desconhecem, em simultâneo com a sua linha de origem.

Pressão e chantagem sobre os trabalhadores é a derradeira inovação da equipa polivalente - gestores da empresa de outsourcing e GCC da FIDELIDADE -, que após terem dispensado, por rescisão por mútuo acordo, largas dezenas de trabalhadores, oferecendo-lhes indeminização e documentação para o fundo de desemprego, chegam à conclusão que os trabalhadores existentes são insuficientes face às necessidades reais.  

Na linha de sinistros e marcação de peritagens, os trabalhadores estão completamente esgotados e com ordem para não deixar o atendimento. É o caos!

Surpreendem-se os trabalhadores que, a marca mais reputada em 2019 na categoria de seguradoras, seguradoras directas/online e seguros de saúde, consinta a prática de uma verdadeira extorsão da saúde de várias centenas de trabalhadores do Centro de Atendimento, que, a troco de maus tratos e salário mínimo, possibilitaram a existência destes prémios.


Pela defesa dos trabalhadores!


COMUNICADO N.º 33 - JUNHO 2019    

 
 
Porto
Rua Breiner, 259, 1º
4050-126 Porto
T + 351 222 076 620
F + 351 222 052 216
geral@sinapsa.pt
Lisboa
Rua Cidade de Liverpool, 16 C R/C Dtº
1170-097 Lisboa
T + 351 218 861 024
F + 351 218 861 024
lisboa@sinapsa.pt
Descarregue a nossa APP
iOS
Android
Newsletter

Copyright SINAPSA | 2019 | Sindicato Nacional dos Profissionais de Seguros e Afins | Desenvolvido por Portugal Interactivo