Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Youtube     Siga-nos por RSS
 
8 de Maro - Dia Internacional da Mulher
08 Mar 2018
8 de Maro - Dia Internacional da Mulher
8 de Maro - Dia Internacional da Mulher

O Dia Internacional da Mulher assinala-se hoje com iniciativas por todo o país que destacam o contributo da mulher numa sociedade em que ainda persistem as desigualdades de género a nível salarial e no acesso ao trabalho.

Em Portugal, as mulheres ganham menos que os homens em trabalho igual ou de valor igual, em especial se compararmos os ganhos mensais, ou seja, considerando não só o salário mas também o pagamento por horas suplementares ou extraordinárias, prémios e subsídios regulares, uma vez que os homens tendem a fazer mais trabalho extraordinário e a alcançar mais prémios geralmente de carácter discricionário.

Em 2016, a desigualdade entre mulheres e homens atingiu 19,1% no ganho médio mensal.

Se traduzirmos esta diferença em dias, significa que as mulheres trabalharam 70 dias no ano sem remuneração!

Esta desigualdade é ainda mais elevada quando comparamos os ganhos médios de quadros superiores (27,9%), o que indicia uma irrelevância das qualificações (as mulheres constituem a maioria dos quadros licenciados) no combate à desigualdade salarial.

Na base desta situação estão diversos tipos de discriminação, quer relativamente às actividades e profissões que as mulheres desempenham - habitualmente associadas a baixos salários - quer no acesso e ascensão na carreira, discriminações com origem em estereótipos de diversa ordem que são usados pelo patronato para as sujeitar a uma maior exploração.

Não há dados publicados sobre as remunerações na administração pública por sexo.

No entanto, o Eurostat estimava que o diferencial relativo aos ganhos das mulheres na administração pública em Portugal era de 13,6%, em 2015.

Além de terem salários em média mais baixos, as mulheres ocupam com maior frequência postos de trabalho em que apenas se recebe o salário mínimo nacional.

Em Abril de 2016, 32% das mulheres recebiam o salário mínimo nacional, comparativamente com 19,7% de homens.

A subvalorização das competências e qualificações das mulheres, bem como as discriminações indirectas reflectem-se numa retribuição mais baixa ao longo da vida, em prestações de protecção social e pensões de reforma inferiores e em grave risco de pobreza.

A desvalorização do trabalho das mulheres promove a exploração, acentua as desigualdades, degrada as condições de vida das trabalhadoras e das famílias e compromete o desenvolvimento do país.

Chamamos a especial atenção para o documento Caracterização e dados sobre as desigualdades das mulheres no trabalho.

O que diria Clara Zetkin, que em 1910 apresentou a proposta de criação de um Dia Internacional da Mulher, se soubesse que as mulheres continuam a lutar pela emancipação e pela igualdade?

Ou o que diria esta alemã (1857-1933) se soubesse que a formação superior a que as mulheres acederam, direito arduamente conquistado, não foi bastante para acabar com as discriminações salariais? E que a percentagem de mulheres que aufere o salário mínimo nacional é muito superior à dos homens?

Ou ainda, que, no século XXI, em muitos sectores paira o entendimento de que, o dia que propôs com o objectivo de aumentar a consciência política e a organização das trabalhadoras, serve para presentear as mulheres com flores e chocolates, em vez de lhes reconhecer os direitos que a lei e a Constituição prevêem.

8 de Março - Dia Internacional da Mulher

Em 1975, as Nações Unidas promoveram o Ano Internacional da Mulher e em 1977 proclamaram o dia 8 de Março como o Dia Internacional da Mulher.

 
 
Porto
Rua Breiner, 259, 1º
4050-126 Porto
T + 351 222 076 620 | F + 351 222 052 216
geral@sinapsa.pt
Lisboa
Rua Cidade de Liverpool, 16C – R/C Dto.
1170-097 Lisboa
T + 351 218 861 024 | F + 351 218 861 024
lisboa@sinapsa.pt
Coimbra
Rua Padre Estevão Cabral, 120, 1º Sala 101
3000-117 Coimbra
T + 351 239 842 515 | F + 351 222 052 216
coimbra@sinapsa.pt
Copyright SINAPSA | 2018 | Sindicato Nacional dos Profissionais de Seguros e Afins | Desenvolvido por Portugal Interactivo